Impacto Psicológico da Infertilidade

                               

A infertilidade pode despoletar reacções emocionais e sintomatologia psicossomática variável, como cefaleias, insónias, irritabilidade, dificuldades de concentração, problemas de sono, fadiga, sensação de tristeza e “de vazio”, perda ou excesso de apetite e perda de interesse ou de prazer nas relações sexuais.
O desejo de ser mãe/pai é um projeto que faz parte da maioria das pessoas em idade reprodutiva. O confronto com as dificuldades em alcançar uma gravidez, completamente inesperadas, traz consigo uma carga emocional habitualmente caracterizada por sentimentos de choque, negação, inadequação e desesperança. Neste contexto, a procriação medicamente assistida pode ter um papel crucial. Durante a fase de tratamentos, a mulher tende a expressar mais frequentemente os sentimentos negativos face ao processo, enquanto o homem tende a expressar menos, com vista a dar suporte à sua companheira. Homens e mulheres vivenciam a situação de infertilidade de forma distinta. Dada a exigência física e emocional dos tratamentos, podem surgir conflitos na comunicação pelo que é muito importante que os dois membros do casal sejam sempre incluídos em todas as fases do tratamento. A espera do resultado do teste de gravidez é também pautada por grande ansiedade, dúvidas e incertezas. Desta forma, é importante que o casal mantenha as suas rotinas e desenvolva actividades em conjunto com vista ao seu bem-estar. Quando se realiza um novo tratamento depois do insucesso, esta fase pode ter uma carga emocional negativa mais intensa. No entanto, se estão a realizar um novo tratamento, é de ter esperança e acreditar que este pode trazer o bem mais desejado.

Por vezes, durante o diagnóstico, tratamento e pós-tratamento (tanto nos casos de sucesso como de insucesso), podem ocorrer algumas situações que merecem avaliação e atenção clínica. Se, em algum momento, sentir um aumento de ansiedade, tristeza profunda, mudanças de humor rápidas e difíceis de lidar ou que provocam dificuldades nas relações com os outros, aumento de conflitos com o parceiro (a), ou qualquer outra questão, não hesite em pedir aconselhamento. O Centro de Genética da Reprodução pretende oferecer o melhor cuidado a todos os pacientes. Toda a equipa está disponível para responder a questões e dúvidas acerca do processo e a psicóloga está especialmente direccionada para trabalhar consigo estas dificuldades e oferecer aconselhamento e suporte.