Orientação e acompanhamento da terapêutica

                               

A decisão e a orientação do tratamento resultam da análise e discussão em equipa dos dados clínicos e laboratoriais, sendo o consequente acompanhamento dos pacientes também um trabalho de equipa.

A inevitabilidade do trabalho em equipa resulta da multidisciplinaridade de competências e funções e de não poder haver uma previsão rigorosa dos dias em que irão decorrer os vários procedimentos. Assim, a exigência de uma absoluta disponibilidade total incide sobre o grupo, o que significa que todos os actos médicos (monitorização ecográfica da resposta ovárica, colheita de ovócitos, transferência embrionária, …) podem ser realizados por qualquer um dos elementos da equipa médica.

Esta complementaridade decorre naturalmente porque há um conhecimento pleno e integrado das decisões por parte de todos os clínicos e embriologistas do Centro de Genética da Reprodução.